Auxilio Emergencial, não recebeu ainda? Veja porquê e como resolver. – Jovem Aprendiz Cadastro
Pular para o conteúdo

Auxilio Emergencial, não recebeu ainda? Veja porquê e como resolver.

    No dia 9 de abril começou a ser pago o auxílio emergencial para pessoas de baixa renda, pela Caixa Econômica Federal. No entanto, milhares de pessoas que estavam aguardando receber esse dinheiro, não tiveram êxito, ou seja, não receberam ainda.

    Anúncios

    O calendário tem datas definidas para cada trabalhador, por isso alguns beneficiários não receberão imediatamente, terão que aguardar a sua vez. Mas, pode acontecer de o dinheiro não ter chegado porque a pessoa não tem direito, por atraso da análise ou até pode ser por problemas técnicos que ocorre no app da Caixa.

    Se você ainda não recebeu o seu dinheiro, veja o que aconteceu e como você pode resolver para poder receber.

    Anúncios

    Calendário de pagamento do Auxílio Emergencial

    Cada classe de pessoas que tem direito ao benefício deve respeitar um calendário específico. De acordo com a Caixa os beneficiários do CadÚnico que não recebem o Bolsa Família, iniciaram a receber no dia 9 de abril, mas ainda continua sendo pago. Os trabalhadores que tem conta no Banco do Brasil e Na Caixa Econômica Federal, foram priorizados.

    No dia 17 começou o pagamento de trabalhadores que já tinham conta poupança na Caixa e que havia feito o seu cadastro pelo aplicativo. Aqueles que tinham conta em outro banco começaram a receber dia 18, que foi sábado.

    Os beneficiários do Bolsa Família seguem um calendário proposto pelo NIS (Número de Identificação Social), confira abaixo:

    – Quinta-feira (16): último dígito do NIS é igual a 1

    – Sexta-feira (17): último dígito do NIS é igual a 2

    Veja também:  Jovem Aprendiz Caixa – Vagas Abertas

    – Segunda-feira (20): último dígito do NIS é igual a 3

    – Quarta-feira (22): dígito do NIS é igual a 4

    – Quinta-feira (23): último dígito do NIS é igual a 5

    – Sexta-feira (24): último dígito do NIS é igual a 6

    – Segunda-feira (27): último dígito do NIS é igual a 7

    –  Terça-feira (28): último dígito do NIS é igual a 8

    –  Quarta-feira (29): último dígito do NIS é igual a 9

    –  Quinta-feira (30): último dígito do NIS é igual a 0.

    Ainda tem mais duas parcelas a serem pagas que deverão ser de acordo com as datas abaixo:

    2ª parcela: deverá seguir o mês de nascimento:

    Meses de Janeiro, Fevereiro e março – dia 27 de abril

    Meses de Abril, Maio e Junho – dia 28 de abril

    Meses de Julho, Agosto e Setembro – dia 29 de abril

    Meses de Outubro, Novembro e Dezembro – dia 30 de abril

    3ª parcela: também seguira o mês de nascimento, confira as datas:

    Meses de Janeiro, Fevereiro e março – dia 26 de maio

    Meses de Abril, Maio e Junho – dia 27 de maio

    Meses de Julho, Agosto e Setembro – dia 28 de maio

    Meses de Outubro, Novembro e Dezembro – dia 29 de maio

    Para os beneficiários do Bolsa Família, veja as datas de recebimento:

    2ª parcela – de 18 a 29 de maio

    3ª parcela – de 17 a 30 de junho.

    SITUAÇÃO “EM ANÁLISE”

    Quem fez a sua inscrição pelo app no androide ou iOS ou pelo aplicativo da Caixa e ainda está em espera pela aprovação da Caixa, deve ficar ciente de que o seu cadastro ainda está em análise, ou seja, o governo ainda não aprovou o benefício.

    Veja também:  Jovem Aprendiz 2023: vagas para trabalhar nos principais bancos

    No inicio o banco informou que levaria apenas 5 dias úteis para a aprovação do cadastro, no entanto, tem muitas pessoas que já se inscreveram e até agora está em análise.

    Porém, nas redes sociais da Caixa, no perfil oficial, é informado que o prazo de 5 dias é apenas uma hipótese, uma vez que é preciso aguardar a análise realizada pelo Ministério da Cidadania.

    Em pergunta ao Ministério da Cidadania, não houve explicação se ocorreu o atraso, mas foi afirmado que o processo de pagamento do auxílio emergencial é bastante complexo e que está havendo total transparência na sua condução, mas envolve inúmeros fatores.

    Meu cadastro foi aprovado, mas não recebi o depósito

    De acordo com a Caixa, depois de aprovado o cadastro, leva cerca de três dias úteis para cair na conta. Quando é realizado o cadastro o trabalhador deve informar se já tem uma conta ou se vai receber por uma conta digital, que será aberta de forma automática pela Caixa Econômica Federal.

    O trabalhador que indicou uma conta, ao fazer o cadastro, receberá em até três dias úteis. Caso o dinheiro não seja depositado deverá entrar em contato com a Caixa através do telefone 111. Outra forma de obter respostas é através do perfil da Caixa no Twitter.

    O trabalhador que não tiver conta poderá receber pelo app “Caixa Tem”, que é a conta virtual aberta pela entidade.

    Cadastro rejeitado porque foi preenchido errado

    Veja também:  Caixa lança site e aplicativo para solicitar auxílio emergencial

    Se o seu cadastro foi rejeitado porque foi preenchido de forma errada, você pode fazer a correção no site, mas é preciso aguardar que a primeira análise seja finalizada.

    Estou no Cadastro único, mas não recebi

    Existem critérios para receber, até mesmo quem está no CadÚnico, são critérios de profissão e renda. Quem está no CadÚnico, mas também recebe bolsa família, deverá optar pelo que é mais vantajoso, não pode acumular os dois benefícios. Para maiores informações é só ligar para o número 111.

    Quem tem direito a receber o auxílio emergencial?

    Para receber o auxílio emergencial será necessário atender aos requisitos abaixo:

    – MEI (microempreendedor individual)

    – Empregado que não têm carteira assinada

    – Contribuinte individual da Previdência

    – Autônomo desempregado.

    Além de se enquadrar em um dos casos acima é preciso estar nos limites de renda que a lei estabelece, são eles:

    – Família com renda mensal de até três salários mínimos (R$3.135), ou renda mensal de até R$ 522,50 por pessoa da família, que é meio salário mínimo;

    – Se o trabalhador teve rendimento tributável no valor de até R$ 28.559,70, no ano de 2018, de acordo com a declaração do IR em 2019.  Os critérios de renda são cruzadas informações do CadÚnico e a declaração do IR.

    Pessoas que recebem seguro-desemprego ou pensão, aposentadoria, BPC, não podem receber o auxílio emergencial.

    Autor